quinta-feira, 14 de agosto de 2014

A judia e o palestino


Cada qual de nós pertence a um mundo diferente
Só agora eu caí na real
Sou um humilde proletário
De todo o jeito, não gostaria de ser um proprietário
Sou um sujeito simples como você vê
Aqui tudo fica, daqui nada levamos

Eu não quero ser músico
Eu quero ser músico pra você
Eu não quero ser poeta
Eu quero ser poeta pra você
Eu não quero trabalhar
Eu quero trabalhar pra você
Eu não quero ser interessante
Eu quero ser interessante pra você

Meu deus que não existe!
Por que existe essa barreira?
Dane-se o sentido da vida
A minha única pergunta
É saber como tal perfeição existe

Insisto em te ver, o contrário é morrer
Sei que jamais me amarás
Pois eu já amo o suficiente por nós dois
Um amor entre nós é impossível
Imagina uma judia e um palestino

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Por que nós somos medíocres?

A resposta é simples: porque a vida moderna nos torna assim; medíocres. Eu hei de explicar mais detalhadamente a seguir.
Nós nascemos envolvidos em um sistema. Sistema este, que não escolhemos para viver. Nós apenas tivemos o infortúnio de passar a existir no mesmo.
Eu sempre quis fazer alguma coisa. Colocar a minha criatividade em uso. Mas assim como você, eu sou impedido.
O fato é que ninguém nasce medíocre. Nós somos programados diariamente para sê-lo. Afinal, um bom medíocre é suficiente para seguir ordens e fazer o que todos fazem igual, sem incitar maiores ameaças ao status quo.
Algo dentro de nós pede socorro urgentemente! É essa ânsia por sermos quem nós nascemos pra ser, isto é, seres artísticos. Porém há pouquíssimas brechas para nos desabrocharmos neste quesito. O sistema como um todo nos coloca em uma verdadeira linha de produção monótona e previsível. É assim que é a vida da maioria das pessoas neste planeta; repetitiva e restringida.
Todo ser humano guarda um potencial que pode transforma-lo em gênio. Ocorre que, se não pudermos trabalha-lo, estaremos fadados a sermos medíocres para sempre.
Definitivamente, não é fácil escapar disso. Alguns ainda conseguem, mas eles são exceção da regra. Como disse anteriormente, à maioria de nós não resta tempo nem oportunidade para evoluirmos enquanto artistas. Só há trabalho. O pior trabalho que possa existir; um trabalho imposto, enfadonho, idiota, desprezível, medíocre e desumano.
A pergunta é: como posso desenvolver minha arte se sou obrigado a terminar este texto às pressas para que seja possível retornar ao meu trabalho imposto, e que me toma quase todo o tempo? Portanto, somos medíocres porque o sistema nos consome o tempo que deveria pertencer à arte.
Nossa mente está atolada de tarefas infames. É no mínimo injusto exigir criatividade dos indivíduos que se encontram neste estado. Ademais, trabalhamos tanto que não nos sobra tempo sequer para pensar, quanto mais para fazer arte.
Não é difícil imaginar o que aconteceria ao mundo caso os trabalhadores sofressem uma redução considerável em sua jornada de trabalho. No dia seguinte a essa medida, o mundo estaria repleto de arte. Indivíduos artistas seriam banais de se encontrar. Em suma, todo mundo exerceria o seu direito universal de fazer arte.
Logo, concluo que a maior revolução que o mundo precisa neste instante é a redução mundial da jornada de trabalho para no máximo 4 horas diárias.
Um indivíduo sem arte é como um corpo sem alma. E a arte é a forma mais legítima de trabalho que existe.
Faz-se de tudo a fim de nos ludibriar. Investem pesadamente em supostos ídolos, e pelo fato das pessoas estarem vulneráveis, assim se forma uma comunidade de idólatras. Convertem um simples mortal em deus, dentro de um piscar de olhos. Tudo isso para nos provar que somos seres aquém. Enfim, eles fazem de tudo para acreditarmos que somos incapacitados e devemos nos ofuscar. Não podemos cair mais nisso! Cada um é um universo, e cada um é um gênio diferente. Temos nossas respectivas capacidades de surpreender, mas fazem-nos acreditar no contrário. Aprenda a fazer arte também, e não se limite apenas a apreciar a arte alheia que lhe foi imposta!
A partir de tudo isto, tiramos claramente a resposta para um mundo tão medíocre. Ele é medíocre porque está sendo habitado por seres desse mesmo jaez.
Há medíocres de todos os tipos: os que são medíocres e não sabem disso; os que são medíocres e sabem disso; e também os que são medíocres e querem-se livres de sua mediocridade programada.
Meu protesto é contra a atual forma de organização social. Na qual todos os indivíduos se pautam em um modelo de vida fatal para sua verdadeira identidade. Identidade esta, que é representada justamente pela sua arte correspondente.
O mundo é composto intrinsecamente por artistas humanos e animais. Os humanos por sua vez, além de roubarem os direitos à arte de si mesmos, roubam também dos animais. Seja tirando-lhes a vida, ou transformando-os em seus escravos.
Deixemos os animais viverem e fazerem suas devidas artes em seu habitat natural. E nós, pobres humanos, lutemos a tempo de salvar aquilo que significa tudo para nós. Estou me referindo a nossa identidade artística.
Fazer arte é tudo o que nos resta em uma vida que nunca teve sentido. Sendo assim, divirta-se com ela!